Conhecendo e usando o LiteDb

O LiteDb é um banco de dados NoSql desenvolvido e mantido pelo Mauricio David. Você pode conhecer mais sobre acessando a página do projeto.
Mas o que o LiteDb tem de diferença que os outros banco de dados NoSql não tem?

  • Não necessita de um servidor de documentos NoSql
  • Possui uma API simples muito semelhante ao do MongoDb
  • Pequena biblioteca desenvolvida 100% em código C# NET 3.5 / NETStandard 1.4
  • Suporte para Portable UWP/PCL
  • Recuperação de dados após falha de gravação
  • Criptografia de arquivo de dados usando criptografia DES (AES)
  • Transações ACID (atomicidade, consistência, isolamento e durabilidade)
  • Recuperação de dados após falha de gravação (journal mode)
  • Mapeie suas classes POCO para o BsonDocument usando atributos ou usando Fluent Mapper API
  • Armazenar arquivos e dados de fluxo (como GridFS no MongoDB)
  • Armazenamento de arquivos de dados simples (como SQLite)
  • Indexação de campos dos documentos para pesquisa rápida (até 16 índices por coleção)
  • Suporte a consultas LINQ
  • Shell de comando
  • Código-fonte aberto e gratuito, inclusive para uso comercial
  • Pode ser instalado via NuGet

Para demonstrar o uso do LiteDb, vamos criar uma aplicação de cadastro simples, realizando as operações básicas como Consulta, Inclusão, Exclusão e Atualização.
Leia mais… »

Criando e consumindo Web API – Parte 2

Dando continuidade a série de artigo Criando e consumindo Web API, onde na primeira parte fiz uma abordagem superficial do que é uma Web API e como cria-la. Nessa segunda parte, abordaremos o uso de conexão com banco de dados para efetuar o CRUD (Create, Read, Update, Delete). Para isso, não irei utilizar o Entity Framework de inicio. Isso ficará para uma nova parte dessa série. A principio a ideia é mostrar o funcionamento de uma Web API.

Então para dar inicio, faça o download do fonte do artigo Criando e consumindo Web API - Parte 1 se já não fez pois iremos utiliza-lo como base para o desenvolvimento dessa segunda parte.
Somente para rever o que foi feito na primeira parte, nós criamos no projeto anterior 3 métodos, sendo um para retornar a data e hora do servidor, outro para realizar o filtro de clientes pelo código e outro para realizar o envio de dados de um cliente.

Vamos descartar esses métodos que criamos e vamos criar alguns outros métodos novos e definir as suas rotas. Para esse exemplo utilizaremos SQL Server. Não irei me aprofundar em como criar o banco, simplesmente vou deixar aqui meu script para criar a tabela de clientes.

Abra seu SQL Manager e crie a tabela utilizando o script sql abaixo.

Leia mais… »

Criando e consumindo Web API – Parte 1

Antes de iniciar o desenvolvimento de uma Web API é importante entender o que é, qual a sua finalidade e a forma como ela funciona.

Para quem não conhece, uma Web API é um conjunto definido de mensagens de requisição e resposta HTTP, geralmente expressado nos formatos XML ou JSON.

Todos nós já tivemos contato de alguma forma com um serviço desse tipo, seja algum site que utilize no dia-a-dia, ou em um dos nossos aplicativos favoritos instalados no smartphone ou tablet. Um exemplo desses aplicativos são o Facebook, Twitter, Linkedin e até jogos utilizam-se de Web API. Então, se está planejando criar algum projeto novo, talvez esse seja um caminho a se analisar.

Para que você entenda melhor o funcionamento de uma Web API, vamos descrever de forma simples um cenário de funcionamento de Web API, como por exemplo a utilizada pelo seu aplicativo do Facebook. Considerando que ele está instalado em seu smartphone:

  • Você informa seus dados de login
  • O aplicativo grava localmente os dados e envia-os a um servidor de autenticação para geração do Token
  • Caso os dados sejam validos, é retornado o token para o aplicativo
  • Para realizar a consulta dos post de sua linha, o aplicativo requisita as informações ao servidor utilizando o token para validação

Leia mais… »